Porto Seguro: Dois fiscais ambientais são presos em nova fase da Operação Saneamento

Essa notícia foi útil pra você? Compartilhe com seus amigos!

Dois mandados de prisão foram cumpridos na manhã desta quinta-feira (17) em Porto Seguro.

A Justiça decretou a prisão dos fiscais da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Porto Seguro acusados de corrupção.

Segundo a Justiça, Igor Carvalho Nunes Oliveira e Geomar Jesus Oliveira de Deus — conhecido como Gilmar da Cesta — estariam envolvidos em um esquema de cobrança de propina para liberação de alvarás irregulares, dentre outros crimes.

Ambos foram presos e levados para o presídio em Eunapolis onde ficarão à disposição da Justiça.

Operação Saneamento

 

A mega operação que levou os fiscais à prisão é da Polícia Federal e do Ministério Público, junto com o Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), uma equipe da 5ª Promotoria de Justiça, em conjunto com Polícias Civil e Militar, em Porto Seguro.

Ela foi instaurada no dia 3 de dezembro de 2021, e tem como alvo irregularidades nas secretarias de Meio Ambiente e Obras.

Segundo informações apuradas a Operação Saneamento tinha como objetivo principal afastar três fiscais Municipais do Meio Ambiente e apurar irregularidades na administração dos ex-secretários Marlus Brasileiro (Obras) e Bené Gouveia (Meio Ambiente).

As acusações são de cobranças irregulares de multas, liberação de alvarás e até cobrança de propina para liberação de projetos. O MP-BA afirmou que a ação apura a suspeita de propina cobrada por dois ex-secretários municipais e três fiscais de meio ambiente da Secretaria de Obras e Meio Ambiente da prefeitura de Porto Seguro.

Nas investigações, o Gaeco coletou evidências de um esquema de corrupção na secretaria citado de 2016 a 2017. O MP-BA aponta que os investigados teriam recebido vantagens indevidas para a concessão de licenças ambientais e para implantação de empreendimentos imobiliários na região.

Ainda de acordo com o MP-BA, o juiz André Strogenski, da 2ª Vara Crime da Comarca de Porto Seguro, deferiu os mandados judiciais, incluindo o afastamento dos servidores.

A Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão na secretaria do Meio Ambiente do município.

 

 

 


Essa notícia foi útil pra você? Compartilhe com seus amigos!