Corpo com rosto desfigurado é encontrado na manhã deste sábado, em Itabela

Essa notícia foi útil pra você? Compartilhe com seus amigos!

Um crime brutal marca o início desse ano como o primeiro de 2022 em Itabela. Um corpo do sexo masculino, ainda não identificado, foi encontrado na manhã deste sábado, no bairro Dapezão, em Itabela.

O corpo estava em frente a uma subestação da Coelba

Segundo as primeiras informações, populares localizaram o corpo, em frente a uma subestação da Coelba, no Bairro Dapezão e entraram em contato com a Polícia Militar. Uma guarnição se deslocou até o local, constatando a veracidade da denúncia, encontrando a vítima em óbito, com o rosto desfigurado, por conta da violência com a qual foi morto. Próximo ao corpo da vítima foi localizada uma pedra com marcas de sangue, que teria sido o objeto utilizado para a prática do crime.

Foi localizada próximo ao corpo uma pedra, objeto que teria sido utilizado para o cometimento do bárbaro crime

A vítima estava trajando camisa azul e bermuda branca. Apesar das deformações no crânio, é possível constatar que se trata de uma pessoa ainda jovem.

A vítima estava trajando camisa azul e bermuda branca

A Polícia Militar preserva o local do crime e aguarda a chegada da polícia técnica para levantamento cadavérico e remoção do corpo.

FALTA DE ESTRUTURA NA SEGURANÇA PÚBLICA

O início de 2022 tem sido marcado pelo amargo sabor do aumento na criminalidade no município de Itabela, com ondas de assaltos, inclusive com sequestro relâmpago, como um ocorrido na noite da última quinta-feira, dia 06, quando uma vítima teve seu carro roubado na cidade de Itabela e foi levado como refém pelos criminosos.

O município de Itabela, com mais de 30 mil habitantes, distribuídos entre a sede, dois distritos (Monte Pascoal e São João do Monte) e uma extensa zona rural, possui apenas uma viatura de polícia para ações de patrulhamento, quando na maioria das vezes conta com apenas dois policiais em cada plantão.

Mesmo com as constantes cobranças, nem o poder público municipal e nem o poder público estadual têm, até o momento, dado uma resposta efetiva à sociedade.


Essa notícia foi útil pra você? Compartilhe com seus amigos!